Eu Li [25] – Desafio Literário 2011.06.02

O Pagador de Promessas
Dias Gomes
Bertrand Brasil, 174 páginas

Unh… O tema do mês me chamou bastante atenção! Peças teatrais são no geral leves e faceis de ler! Tinha programado de ler alguns livros a mais inclusive! Contudo fui ler este livro… E, apesar de curtinho, não consegui desenrolar a história! Simples assim! Este era um livro que queria ler des dos tempos de escola  e fiquei triste de não conseguir levar a leitura com prazer esperado! =/
Pois Bem!

Mais um drama teatral que li! : ) A história se dividi em três atos, se passa em Salvador e  gira em torno de um típico cotidiano: pagar promessas.  Em tese um homem ingênuo e simples faz uma promessa a Santa Barbara e passa a narrativa tentando paga-la. Na primeira parte há a  chegada do protagonista e sua mulher, vindos do interior, a uma igreja e termina com a negativa da burocracia eclesiástica, personificada em um padre, em permitir o cumprimento da promessa. No segundo momento há novos atores cercando a  questão de cumprir ou não da promessa e  uma continua negativa da Igreja em recebe-la.  Na parte final, os ânimos estão bastante cansados (passa-se neste contexto um dia inteiro neste único problema) e exaltados o que acaba implicando no desfecho até previsível – dentro do contexto.

Esperava uma história com teor religioso mas  acho que este foi apenas o pano de fundo, a história – pra mim –  fala sobretudo de Hipocrisia. Se Bem que isso tudo não é tão distante um do outro, né?
Esta é um história de Embates: Campo X Cidade; Credulidade Simples X Armação Mordaciosa; Verdade X Falseamentos; Crença Ingênua X Dogmatismo religioso ;  Sinceridade das intenções X Distorção absurda dos fatos; Inocência X Malícia;  . Penso que embates gerados pela comunicação – ou falta dela – e principalmente má vontade. (muita,muita,muita). A leitura me trouxe um outro lado da histórica que não consegui observar no  filme (clássico que vi a muitos anos): discussões sociais abrangente ficam sempre não pontuadas no nosso próprio cotidiano.

Quem muito que ajudar, ajudar…
ajudam mas é a desgraçar a vida da gente!
(Rosa, último ato)

Anúncios

Dos Trejeitos Essenciais

Entender é um gesto de dominação e redução.
Aceitar é um gesto de amor e generosidade.

Alex Castro

.

.

.

Um Link [12]

30 grandes escritores, trollando 30 grandes escritores

;}

Garotas & Músicas [3]


Porque esse Amor é Único.

. Continuar lendo

Eu Li [24] – Desafio Literário 2011.06.03

O Beijo No Asfalto 
Nelson Rodrigues
Nova Fronteira,  95 páginas.

Tá certo que eu já tinha lido Nelson Rodrigues!
Mas esse livro é especial! É meu primeiro Nelson Rodrigues comprado!
O Primeiro Nelson Rodrigues da minha estante…
haha
😀

O livro é uma “Tragédia Carioca” , mais um drama Clássico de Nelson Rodrigues.
Um Homem é atropelado  em uma praça central no Rio e Janeiro e outro (Arandir) presencia seu acidente. Há um último desejo do individuo acidentado que quando prontamente é  atendido por Arandir modifica completamente a vida do mesmo: Há um repórter no local e este  ao observar a cena passa o livro nos mostrando o poder da imprensa.  E como é um livro de Nelson Rodrigues não é um poder positivo, né?

É assustador. Apenas isso. Enquanto escrevo essas linhas, o jornal  local mostra um homem que teve a casa incendiada por vizinhos após ser acusado de desaparecer com um menor, ele foi inocentado 3 dias depois mas os danos na sua vida são irreparáveis.  A tragédia da imprensa suja, suja não exatamente porque tem que ser assim, mas porque é o que vende e ela precisa vender. Triste, triste: A tragédia é real. Cotidianamente real.

Beijo no Asfalto também joga com a ética hipócrita da vida privada. Com relacionamentos homoafetivos  (olha só! um assunto tão em voga) e como a sociedade age perante isso, tão pouca coisa mudou dos anos 60 pra cá. As décadas que separam a escrita do livro da minha leitura me fazem achar graça da nossa sociedade. Uma Graça sem riso, uma graça nervosa, angustiante: nada fizemos, nada fazemos e as histórias se repetem.

A extinção da compaixão pura em nosso meio, a falta de ética, o moralismo às avessas,  meios termos, meias histórias, relacionamentos líquidos , confianças frágeis: Ler Nelson Rodrigues é sempre provocante.
O Livro é curtinho e aqui falo pouco da história para não estragar seu enredo, mas vale muito a pena a leitura pra quem gosta disso tudo! 🙂

Garotas & Livros [35]