Eu Li [33]

Primeiramente tenho que fazer umas ressalvas sobre minha pessoa:
1) Amo Cães (isso não implica em aceitar facilmente o fato da minha família ter mais mais de um cão per capita)
2) Tenho uma labrador de 10 meses
3) Julgo (!!) as pessoas pela forma que elas tratam animais de estimação [veja]

Marley & Eu

John Grogam

Pocket Ouro, 364 páginas

Meus olhos lacrimejaram mais também brilharam muito durante esta leitura. Para os que viram o filme posso apenas dizer: a adaptação foi incrivelmente fiel!
Eu… eu… eu só não pude deixar de pensar na minha ‘terrível’ cachorra e no Amor incondicional que recebo dela. O companheirismo, o afeto, a atenção que ela me dedica… (suspiro!) Quem tem qualquer animal de estimação deve sentir essas mesmas inquietações ao ler este livro: As gargalhadas infindáveis às perspectivas de construir e viver uma vida com e pelo cão.

O livro conta em uma escrita leve e divertida a Biografia de John Grogan um jornalista que decide, junto com a esposa, adotar um labrador… Todo livro é história das (des)venturas de se ter um cachorro cheio de energia e sem um pingo de disciplina! O ‘pior cão do mundo’ vai ensinando muita a coisa a John durante a vida. Enquanto narra o envelhecimento de Marley e o próprio amadurecimento o autor acaba mostrando aos leitores o  interior de sua família: o processo de formação e construção de um lar com 6 distintos membros e quão vital é a presença do serelepe cachorro nisso tudo.

Sou super suspeita ao falar sobre isso, mas…  na minha opinião o  livro é extraordinário!
Pra encerrar deixo aqui um dos trechos mais bonitos da história, que apesar de rodar a net a muito tempo vale a pena destacar:

“Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife. Símbolos de status não significam nada para ele. Um pedaço de madeira encontrado na praia serve. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o deleÉ realmente muito simples, mas mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não.”

Destacar e pensar,né?

.

.

.

.

.

.


Parafraseando Grogan – e sem me esquecer de deixar aqui um doce homenagem ao pequeno furacão que alegra meus dias – sei que minha cachorra me ensina todos os dias a viver a cada dia com alegria e exuberância desenfreadas, aproveitando cada momento e seguindo meu coração. Ela me ensina a apreciar coisas simples  e a manter o otimismo diante da adversidade. Principalmente, ela me ensina sobre amizade e altruísmo e, acima de tudo, sobre lealdade incondicional.

.

.

.
.

.

.


E essas coisas valem uma vida gente!
😀

Anúncios

Diz aí:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s