Das Cartas [3]

[escrevendo ouvindo isso]

Caro Astronauta,

Começo as linhas com um frase que me remete a você esses dias,
talvez você entenda porque profere a fé que eu também acredito
talvez você entenda simplesmente porque possui a inteligência dos bons líderes
talvez você só entenda porque de algum modo dá credibilidade a minha fala

“Jovem, eu lhe escrevi, porque você é forte, e você já venceu.”
[liberdade poética daqui]

Olha, eu só queria pedir um favor: Não duvide disso!
Conjugue no pretérito a ação que gerou resultados grandiosos.
Conjugue no presente o verbo correto.

Uma vez você me escreveu um agradecimento belo, singelo, que aqueceu meu coração de uma maneira infinitamente especial.
Eram linhas que mencionavam “o projeto de mudar o mundo uma vida de cada vez”
Hoje ao ver seus olhos tristes eu me questionei, pela primeira vez, a veracidade da fala.
Como mudar o mundo se me senti envelhecida, em meus próprios projetos e sonhos?Se no meio do caminho eu deixei  o meu acreditar.
No meio do caminho eu sinto que me perdi.
Me perdi quando não consegui te dá respostas sobre o que fazer e o que esperar de agora em diante.
Sinto-me rendida pelo temido sistema.
Sinto-me conhecendo as respostas que a vida ainda não te perguntou.
Prevejo.
E não quer dizer que não lute mais, mas que entendo o que pode ser mudado.
E nada disso quer dizer que não me doa.
E que a dor latente incomode como nenhuma outra que já carreguei.

O combustível do seu foguete são estrelas?
E quando, quando você perceberá que VOCÊ é a estrela das nossas vidas?
Que você não deve se sentir fracassado em nada que fez ou faz.
Você não tem ideia do limite de suas ações.
Do que elas representam para os que ficam e para os que vão.
Sem você – cada gesto individual e coletivo – nós não seriamos.
simplesmente não seriamos.
nenhum de nós.
nem os 16.
E por isso seremos eternamente gratos.

A sua vida é o Universo.
Não sinta-se menor que isso em nenhum momento.
Não acredite nos pensamentos que ressoam ao contrário.
Muito menos nas falas.
E que isso traga de volta a sua força.

E que a força te impulsione.
” Você já venceu!”

Do fundo do coração,
~ Estrela Nº16 ~

O que tens é só teu e de nada vale fugir”

Anúncios

Um comentário sobre “Das Cartas [3]

Diz aí:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s